24 de Maio de 2018

Como o planejamento ajuda a combater a instabilidade financeira?

A instabilidade financeira é um assunto frequente entre os brasileiros, afinal, isso pode afetar tanto os negócios quanto a vida particular. Mas, de maneira geral, quais são os maiores problemas que um mal planejamento financeiro pode causar às pessoas? E como será possível se organizar para acabar de vez com isso?

É exatamente pela falta de organização das finanças que as pessoas se endividam, deixam de ter recursos para planejar o futuro e até mesmo o presente fica comprometido diante de incertezas relacionadas ao dinheiro. Além do mais, as relações pessoais também sofrem desgastes em um ambiente marcado por problemas como esses.

A boa notícia é que mesmo para o pior cenário de crise financeira, há sempre uma solução que envolve dois pilares: planejamento e disciplina. E para você entender melhor como isso funciona na prática, listamos algumas dicas abaixo. Confira!

Defina um orçamento e o quanto poderá ser gasto

Definir o seu orçamento mensal é bem simples: o primeiro passo é somar todos os seus rendimentos provenientes de salários, pensões, negócios, entre outras fontes. Depois, liste todos os gastos fixos mensais, tais como aluguel, contas de energia e água, serviço telefônico e internet, TV por assinatura, plano de saúde, escola, transporte, alimentação e lazer.

O ideal, é que todas as contas fixas sejam pagas nas datas corretas, para não acarretarem a cobrança de juros, e ainda sobrar parte de seus rendimentos para investimentos e outros objetivos. Mesmo que você não consiga guardar por mês 30% do seu salário, por exemplo, não se desespere. O importante é manter saldo positivo e com o tempo alguns ajustes garantirão uma poupança maior.

Crie objetivos para longo e médio prazos

Uma forma eficiente de garantir motivação para guardar dinheiro todos os meses e ainda acabar com a instabilidade financeira é manter objetivos e sonhos bem definidos. Viagens, a realização de cursos no exterior, a aquisição do primeiro imóvel próprio ou a compra de um carro são algumas metas que exigem um bom planejamento.

Para aqueles que não têm sonhos ou metas, realmente fica mais difícil compreender a importância de manter a saúde financeira em dia, tudo para que nenhum detalhe possa dar errado na realização do objetivo.

Evite o uso de cartões de crédito

Em algumas situações específicas, o uso do cartão de crédito facilita o dia a dia, como por exemplo, na realização de compras online. No entanto, para o pagamento de uma conta ou mesmo para custear a rotina, como supermercado ou mesmo o abastecimento do carro, esse recurso financeiro não é indicado.

Aliás, um dos maiores fatores que causam o endividamento doméstico é justamente o uso indiscriminado do cartão de crédito. Lembre-se, ele não foi feito para você pagar contas como se fosse dinheiro em espécie. Então, a dica é usá-lo o menos possível e, somente, em situações indispensáveis.

Planeje o uso do dinheiro, faça planilhas mensais para acompanhar tudo o que está sendo gasto, corte despesas desnecessárias ou que não são interessantes no momento e sempre mantenha uma reserva financeira. Afinal, imprevistos podem acontecer e é preciso estar preparado para isso.

Controlando rigorosamente como o seu dinheiro é gasto, o risco de contrair dívidas não existirá e a instabilidade financeira passará bem longe do seu bolso! E para você que precisa quitar suas dívidas antes de entrar nesse estágio de planejar e poupar, recomendamos um conteúdo específico que já está no nosso blog sobre o assunto.

9 de Maio de 2018

4 dicas para usar o dinheiro da restituição do imposto de renda

Anualmente, a Receita Federal brasileira libera, para alguns contribuintes, valores referentes à restituição do imposto de renda. Ou seja, são as taxas que o cidadão pagou a mais ao governo e, após os cálculos do próprio órgão federal, tudo o que foi descontado indevidamente é ressarcido.

Para saber se você tem direito à restituição, basta acessar a página do Ministério da Fazenda e fazer uma consulta simples, usando o número do CPF e a data de nascimento. A cada ano, são liberados diferentes lotes de pagamentos em datas específicas, também divulgadas pelo Ministério.

O problema é que nem todas as pessoas têm consciência financeira para usar bem o dinheiro, que pode ser aplicado; investido em algum tipo de negócio, na aquisição de bens; ou mesmo para a quitação de dívidas. Pensando nisso, listamos logo abaixo algumas situações proveitosas que podem ser feitas com esse rendimento extra. Confira!

Continuar Lendo

4 de Maio de 2018

Orçamento familiar: como gerenciar as finanças domésticas e dívidas?

Não ter o hábito de planejar as despesas  principalmente quando se tem uma família — pode ser desastroso. A falta de equilíbrio financeiro afeta diretamente o orçamento familiar e, dessa maneira, é muito mais difícil que os objetivos sejam alcançados. Aí está a grande importância de cuidar dessa área.

Pensando nisso, nós separamos algumas dicas de como lidar com o orçamento familiar! Acompanhe!

Continuar Lendo

28 de Abril de 2018

Saiba como renegociar suas dívidas sem sair de casa!

O crescente acesso à internet nos últimos anos trouxe inúmeros benefícios para consumidores e empresários. Hoje em dia, é possível resolver muitas situações e burocracias com apenas alguns cliques, como pagar contas e impostos, administrar negócios e, até mesmo, renegociar as dívidas.

É isso mesmo, o que antes poderia ser uma situação constrangedora, já que o cliente deveria ligar ou mesmo ir até a empresa credora para renegociar as suas dívidas, atualmente pode ser feito pela internet.

Continuar Lendo

21 de Abril de 2018

Como identificar juros abusivos e o que fazer com eles?

Os juros constituem o preço que você paga quando toma emprestado algum dinheiro. Pode ser diretamente, como em um empréstimo no banco, assim como em um financiamento ou, ainda, quando faz uma compra em prestações cujo preço é maior que seria se fosse à vista.

Nesse sentido, o cheque especial e o cartão de crédito estão entre as fontes que praticam os maiores valores de juros sobre o dinheiro emprestado. Não sem razão, são os que mais facilmente são acusados da prática de juros abusivos.

Mas, afinal, como identificar a existência de juros abusivos nas contas que você paga e o que fazer com eles? Continue a leitura e descubra essa resposta e mais informações sobre o assunto!

O que são juros abusivos e como prejudicam o consumidor?

Continuar Lendo

best site to buy term papers