Vale a pena pedir um empréstimo para pagar dívida? Respondemos aqui!

Problemas com as finanças são uma triste realidade para a maioria dos brasileiros. Isso se deve a muitas coisas, entre elas, a falta de controle nos gastos. O resultado é que muitos acabam contraindo dívidas e chegam ao ponto de ficar com o nome sujo.

Uma das formas de quitá-las é pedindo crédito emprestado a alguma instituição financeira. Porém, a grande questão é: será que é vantajoso?

Neste texto, você vai descobrir se vale a pena pedir um empréstimo para pagar dívida. Confira!

Quais os cuidados ao se fazer um empréstimo?

Mesmo que o planejamento não seja um hábito para você, ao fazer um empréstimo, essa é a atitude mais adequada. O primeiro passo é colocar todas as suas dívidas no papel e verificar os valores e os prazos de vencimento. Esse será o momento de descobrir qual é a melhor forma de pagá-las, inclusive, se o empréstimo é mesmo a melhor opção.

Se você já está decidido em relação ao empréstimo, alguns pontos, como as taxas de juros, merecem uma observação. Nesse caso, o importante é analisar se os juros cobrados não são mais altos do que os da dívida. O ideal é que eles sejam mais flexíveis. Também, fique atento com as outras tarifas que geralmente são cobradas.

Na hora de solicitar o empréstimo, exija sempre saber sobre o CET (Custo Efetivo Total) e o valor das multas por atrasos. Outra questão é o valor das parcelas e suas condições para pagá-las. Não se esqueça que elas devem estar dentro do seu orçamento mesmo com os juros, por isso, elas não podem ser maiores que 30% de sua renda.

Dito isso, vamos saber quais situações valem a pena solicitar um empréstimo. Acompanhe!

Quando vale a pena pedir um empréstimo para pagar dívida?

Para quitar dívidas caras

Entenda por dívidas caras, aquelas feitas com cartão de crédito e o cheque especial. As despesas feitas por esses tipos de créditos tendem a ser bem salgadas para o bolso do consumidor. Primeiro, porque são dívidas fáceis de contrair e, segundo, seus juros são os mais altos do mercado.

Nesse caso, um empréstimo pode ser uma boa alternativa para quitar as dívidas, pois os juros das parcelas são bem menores.

Para limpar o nome

Ter muitas dívidas pode trazer um resultado amargo para o consumidor. A consequência, além de ter que quitar essa despesa, é ter seu nome vinculado aos serviços de proteção ao crédito. Estar nessa situação prejudica bastante o cliente ao ponto de perder boas oportunidades, como poder financiar sua própria casa.

Aqui, fazer um empréstimo é uma boa solução, pois oferece crédito rápido e, em alguns casos, o valor das parcelas é mais barato do que a dívida. Além disso, assim que você quitar a sua despesa, a credora é obrigada a retirar o seu nome dos serviços de proteção ao crédito em até 5 dias úteis.

Quando a renegociação não funcionou

Sabemos que, em alguns casos, você vai tentar renegociar a sua dívida e isso pode não gerar o resultado que você espera. Seja porque o credor não aceitou a contraproposta ou você percebeu que a contraproposta não é tão vantajosa por causa do valor final.

Então, a melhor forma de solucionar de uma vez esse problema é por meio de um empréstimo. Dessa maneira, você resolve sua dívida com o credor e tem apenas que lidar com as parcelas do empréstimo que possui juros mais flexíveis.

E aí? Gostou do nosso texto sobre empréstimo para pagar dívida? Viu como há várias situações em que ele pode ser a melhor saída? Quer continuar aprendendo a lidar melhor com o seu dinheiro? Então acesse o nosso texto com 10 dias para melhorar o seu relacionamento com seu dinheiro!