Saindo do vermelho: 5 dicas para renegociar e sair das dívidas!

O cenário econômico do Brasil tem passado por algumas dificuldades que acabam refletindo nas finanças dos brasileiros, aumentando o endividamento. O ideal é sempre ter um bom planejamento financeiro para evitar essas situações, contudo, quando acontecer, é preciso buscar formas de sair das dívidas.

Para ajudar nessa situação, preparamos este texto com 5 dicas para você renegociar suas dívidas e sair do vermelho. Continue a leitura!

1. Elabore uma proposta antes de negociar

Antes de buscar a empresa para renegociar — ou se manifestar sobre uma proposta já recebida — é preciso ter alguns cuidados. O primeiro passo é analisar o contrato e verificar se está tudo certo, quais são os valores devidos, taxas cobradas e se tudo está de acordo com a lei. Caso constate alguma irregularidade, isso poderá ser conversado durante uma negociação.

Feito isso, é preciso calcular o total devido e verificar as possibilidades, considerando a sua renda mensal e quanto desse valor é possível dispor para arcar com o pagamento de eventual parcelamento da dívida.

Com esses dados em mãos, elabore uma proposta com a qual você possa se comprometer, para não se endividar novamente, e procure a empresa para solicitar a renegociação ou fazer uma contraproposta à oferta já recebida.

2. Peça a redução dos juros

Contas atrasadas costumam ter um valor expressivo de juros, principalmente em contratos de empréstimo e financiamento. O credor não é obrigado a reduzir o valor, mas visando a recuperação do crédito a empresa pode aceitar a proposta ou, ao menos, oferecer alternativas para o consumidor.

Em caso de recusa, você também pode solicitar a redução do valor e o aumento da quantidade de parcelas. Em alguns casos, visando uma quitação mais rápida, as empresas acabam cedendo e reduzindo o total da dívida.

É importante não se intimidar com a pressão do credor e recusar propostas que não sejam possíveis de cumprir. Tente sempre apresentar alternativas e demonstrar a intenção de adimplir com a obrigação, deixando claro os seus limites e possibilidades.

3. Ofereça o pagamento à vista, se possível

Uma possibilidade que permite maior flexibilidade das empresas na negociação de valores é a quitação à vista. Normalmente, as renegociações envolvem parcelamentos e, consequentemente, o risco de uma nova inadimplência. Por isso, essas propostas costumam ser bastante atrativas  para o credor.

Se possuir uma reserva financeira que permita o pagamento integral, é uma boa oportunidade para renegociar os valores. A manutenção da dívida terá a incidência de juros, fazendo com que ela aumente gradativamente, além de outras consequências, como a negativação do nome e restrição de crédito.

Desse modo, mesmo precisando utilizar o dinheiro guardado, realizar o pagamento à vista pode ser uma boa opção para sair das dívidas e, muitas vezes, garantir um bom desconto.

4. Busque informações sobre os seus direitos

Se surgir qualquer dúvida a respeito dos seus direitos ou de eventual abusividade do contrato e dos meios de cobrança, é fundamental buscar informações. É possível fazer isso por meio dos órgãos de defesa do consumidor ou advogados.

Caso sinta que está sendo lesado, procurar auxílio é essencial para entender e exercer os seus direitos. Estando ciente de todos esses fatores, você estará mais preparado para a negociação, principalmente diante de eventual pressão do credor.

5. Negocie pela internet em sites de empresas especializadas

Atualmente, existem empresas com foco em renegociação que fornecem um canal para que devedor e credor conversem e busquem um acordo, permitindo que o consumidor recupere sua saúde financeira, enquanto o credor recupere o crédito.

Elas oferecem, basicamente, uma mesa de negociação on-line, tornando o contato entre as partes bem mais simples. Não há interferência de terceiros, nem das conhecidas empresas de cobrança. Desse modo, a conversa acontece entre o devedor e o credor, que poderão buscar a melhor forma de resolver o problema.

Fazendo isso, é possível encontrar caminhos para renegociar os seus débitos e regularizar a sua situação financeira.

Gostou das nossas dicas para sair das dívidas? Já passou por essa situação? Deixei seu comentário e compartilhe a sua experiência!