Loader
39_QueroRenda

Fale sobre educação financeira desde cedo com seus filhos

É muito raro ver crianças e adolescentes se preocupando com o futuro, principalmente com o futuro financeiro. Aqui no Brasil, infelizmente, não se aprende nas escolas sobre educação financeira desde cedo e em poucas famílias abordam o assunto em casa. Esse é um dos fatores que mais contribui para que mais da metade dos brasileiros estejam endividados e não tenham o hábito de criar reservas de emergência. Além disso, uma parcela muito pequena da população investe seu dinheiro.

Por isso é fundamental conscientizar a população para que se fale sobre educação financeira desde cedo em casa. É importante que os pais, além de aprender sobre organização financeira e finanças pessoais, eduquem seus filhos sobre esse tema desde pequenos, para que na vida adulta eles tenham menos dificuldades.

Fale sobre importância da organização, sobre saber o custo de vida, explique o que é a reserva de emergência e para que ela serve. Se o assunto é introduzido desde cedo, seus filhos irão crescer sem medo de falar sobre e lidar com o dinheiro.

Faça as crianças participarem de conversas que tratam sobre as finanças da casa. Se forem criar ou remodelar o orçamento familiar chame as crianças para estarem presentes pelo menos como ouvintes. Isso faz com que elas se habituem ao assunto e se acostumarem com educação financeira desde cedo.

Existem formas de tirar do papel os ensinamentos e de mostrar para as crianças na prática como funciona a administração do seu próprio dinheiro.

Todas as etapas do processo de educação financeira são importantes, desde a observação e apreensão de informações até a prática.

Mesada

Se no seu orçamento mensal você pode destinar uma pequena quantia para uma mesada, é uma boa forma de ensinar sobre finanças pessoais. Você pode começar com um valor menor e ir aumentando conforme a idade da criança, ou até mesmo, conforme a inflação.
Explique que aquele é o dinheiro que ela tem para gastar até o próximo mês, que se usar tudo de uma vez ficará sem. Explique também, que se ela guardar o dinheiro, poderá comprar algo mais valioso depois de um tempo. Tente usar exemplos do cotidiano dos seus filhos, como brinquedos ou escola.

Poupança

Outra alternativa é criar uma conta poupança e depositar mensalmente ou anualmente um valor, para que quando seu filho atingir uma determinada idade ele possa ter esse montante guardado e usá-lo como recurso ou mesmo continuar a juntar e criar sua própria reserva de emergência.
O importante é compartilhar com o seu filho que está fazendo isso, explicar o que te motivou. Também é interessante compartilhar esporadicamente como está a situação da conta e instigar o dono da poupança a pensar o que pode ser feito com esse dinheiro.

Investimento

Também existe a possibilidade de fazer um investimento à longo prazo. No Tesouro Direto, por exemplo, é possível fazer investimentos à partir de R$30,00. Ao fazer aplicações mensais, esse dinheiro terá um rendimento acima da poupança e dependendo da modalidade que escolher, quando for resgatado já estará corrigido pela inflação.

Bancos digitais

Em sua maioria, as contas em bancos digitais fazem aplicação automática do dinheiro que é depositado nela. Com liquidez diária, o que significa que o dinheiro pode ser movimentado a qualquer momento sem causar prejuízos, essas contas têm sido a escolha mais frequente de jovens que estão entrando no mercado de trabalho. Então, porque não usar esse novo recurso como forma de guardar dinheiro para os seus filhos no futuro? São várias opções, como por exemplo o Nubank e o Banco Inter, basta escolher a que mais encaixa nos seus objetivos.

Lembrando que você pode utilizar todas essas ideias acima da maneira que melhor se ajustar ao seu cotidiano e combinar mais de uma delas. O importante é ser transparente e mostrar para seus filhos como funciona o processo, para que quando chegar a vez deles fazerem por conta própria, já saibam como prosseguir.

Se começar a abordar a educação financeira desde cedo em sua casa, seus filhos terão muito mais sucesso na hora de colocar em prática.

Artigos relacionados

Fazer o orçamento familiar pode parecer uma tarefa complexa, mas é importante e muito mais fácil do que parece. Confira algumas dicas para fazer o seu...

Educação financeira pessoal é importante para todo mundo, independente do nível de renda. Comprar uma casa, fazer uma graduação, viajar para o exterior e muitos outros objetivos de vida requerem planejamento....

Pouco se fala da relação entre vida financeira e saúde, mas os impactos que problemas no orçamento causam são muito mais sérios do que se imagina. Leia mais...

Responder a pergunta: “Onde está indo meu dinheiro?” exige um pouco de disciplina. Para começar, é necessário adotar um sistema de organização e controle...