Descubra o segredo para planejar o pagamento de dívidas

Quando o assunto é pagamento de dívidas, muitas pessoas nem mesmo conseguem dormir direito por conta desse problema, que faz parte do dia a dia de muitos brasileiros. As dívidas surgem pelos mais variados motivos, desde imprevistos como a perda de emprego ou gastos com problemas de saúde, como também por falta de planejamento e organização financeira.

Seja qual for o seu caso, algumas vezes, a situação parece que nunca chegará ao fim, sendo que, a cada dia, a dívida aumenta e você vai perdendo ainda mais o controle da situação. No entanto, até mesmo para os casos mais complexos, existem diversas soluções que poderão ser usadas com a finalidade de colocar a sua vida financeira em ordem e acabar com todas as dívidas!

Neste post, você vai entender como começar a organizar os seus ganhos, fazer um controle mensal para o pagamento das contas fixas, dívidas e ainda criar uma reserva para cobrir imprevistos. Confira tudo logo abaixo!

Pagamento de dívidas exige planejamento

Não conseguir honrar seus compromissos financeiros nem sempre significa falta de dinheiro, mas sim de planejamento de gastos. Ou seja, com tudo o que você recebe, é possível manter um certo padrão de vida, mas quando você perde o controle sobre o quanto de dinheiro destina para finalidades específicas, as dívidas aparecem.

Por isso, é essencial você saber exatamente quais são os seus rendimentos mensais e, a partir disso, estipular o quanto poderá ser gasto. No começo, fazer esse tipo de organização pode parecer complicado, mas não tenha dúvidas de que essa é a maneira mais eficiente para ter uma vida financeira saudável e sem gastos desnecessários.

Organize seus gastos mensais

Faça uma lista com tudo o que é essencial pagar todos os meses e que você não poderá abrir mão, como pagamento de aluguel, financiamentos, escola e contas da casa. Lembre-se de não comprometer 100% de sua renda com esses gastos, pois é muito importante também separar uma porcentagem todos os meses para a criação de uma reserva financeira.

Esse valor reservado não deverá ser gasto, pelo contrário, poderá ser guardado em uma poupança ou mesmo como forma de investimento, com a intenção de ser utilizado somente em situações emergenciais ou mesmo para aumentar o seu patrimônio – como é o caso de pessoas que compram imóveis para a geração de outra fonte de renda, por exemplo. Gastos identificados como desnecessários precisam ser cortados, assim, você conseguirá poupar todos os meses para pagar suas dívidas renegociadas.

Educação financeira

Infelizmente, o brasileiro não aprende desde cedo valores de uma educação financeira, ou seja, quando começam a trabalhar, nem sempre as pessoas estão preparadas para administrar o próprio dinheiro da forma mais equilibrada. O segredo está em saber exatamente no que o seu dinheiro é gasto e, para isso, vale a pena anotar tudo o que for comprado, fazer listas antes de sair às compras, determinar um valor máximo que será usado para cada tipo de despesa, entre outras medidas.

Ter o controle total da sua situação financeira significa saber exatamente o quanto se ganha, se gasta e o que está sendo reservado todos os meses para projetos e investimentos futuros. Hoje, as empresas credoras facilitam o pagamento de dívidas, seja oferecendo descontos para o pagamento à vista ou mesmo o benefício do parcelamento.

E você, gostou das dicas sobre pagamento de dívidas? Não se esqueça de assinar nossa newsletter para continuar por dentro de assuntos importantes!