Controle de gastos: entenda para onde está indo seu dinheiro

Para quem deseja reorganizar a vida financeira e se livrar das dívidas de uma vez por todas, o primeiro passo é descobrir o destino final do dinheiro. Para começar esse processo, é necessário adotar um sistema de controle de gastos.

Selecionamos em nosso post de hoje algumas dicas para controlar os gastos de forma simples e eficaz. Fazendo esse controle, você poderá entender melhor como está gastando e como reorganizar as finanças. Confira!

Crie uma planilha financeira de gastos

A planilha de gastos vai além do planejamento financeiro, tão importante para quem deseja “terminar o mês no verde”. Ela permite relacionar todas as despesas e receitas, de modo que seja possível analisar se você está gastando mais do que ganha, por exemplo.

O controle pode ser realizado por planilhas eletrônicas (com o Google Docs, por exemplo, suas planilhas podem ser acessadas de qualquer lugar e permanecem seguras) e por gerenciadores financeiros. Há muitas opções de gerenciadores compatíveis com smartphones e desktop, totalmente gratuitas, o Guia Bolso por exemplo é excelente. A grande vantagem desses programas é que eles organizam os lançamentos automaticamente, de acordo com o tipo de despesa, além de disponibilizarem relatórios e gráficos completos.

 

Identifique as despesas maiores

Com o auxílio da planilha de gastos, você saberá quais são as despesas que consomem mais recursos ao longo do mês. É interessante relacionar essas despesas, até porque é para elas que vai boa parte do seu orçamento. Com as informações em mãos, é possível cortar gastos e reduzir o consumo onde for necessário.

Um exemplo prático: se você recebe R$ 1.500 por mês e gasta R$ 150 com a conta do celular (o equivalente, portanto, a 10% do seu salário), essa é uma situação que deve ser revertida – seja reduzindo o plano de telefonia ou apostando em um sistema pré-pago.

 

Utilize a fórmula mágica dos gastos

É possível definir seu limite de gastos utilizando a fórmula 50-15-35, na qual:

  • 50% dos ganhos são direcionados aos gastos essenciais, como saúde, educação, transporte, alimentação e moradia.
  • 15% da receita é utilizada para as prioridades financeiras, seja quitação de dívidas ou poupança (caso não hajam pendências).
  • 35% da renda é utilizada para manter o estilo de vida, por exemplo, com lazer, restaurantes, cinema ou cabeleireiro.

Se os limites propostos para as despesas essenciais e com estilo de vida estiverem muito comprometidos, talvez seja a hora de rever os gastos e realizar cortes estratégicos.

Lembre-se que no final das contas a fórmula mágica é você, afinal de contas se você não se dedicar a manter o controle de gastos nada vai mudar em sua vida financeira.

 

Controle corriqueiramente as despesas

Para otimizar a análise das despesas, outra boa dica é lançar corriqueiramente todos os gastos nas planilhas ou gerenciadores, de preferência diariamente. Afinal, os pequenos gastos (como o cafezinho do final da tarde, o almoço fora de casa ou a pizza de todos os sábados) são grandes vilões das finanças domésticas.

Para quem sentir dificuldade em lançar as despesas no ato da compra ou não optar por softwares on-line, basta anotá-las em um papel ou no próprio celular para, em seguida, cadastrá-las no computador. Vale, também, guardar o comprovante do cartão de débito.

Esperamos que com essas dicas você consiga fazer o controle de gastos e descobrir como tem utilizado o seu dinheiro. Gostou do conteúdo? Compartilhe com aquele amigo gastão! 😉