Como transformar o endividamento em investimento

Um dos maiores desafios para se sair de um ciclo de endividamento, a famosa bola de neve, é planejar e executar a quitação das dívidas em aberto de uma forma que não gere um impacto forte demais no orçamento mensal, ou pior, que gere uma nova bola de neve ainda maior. Mas como transformar o endividamento em investimento?

Com tudo no papel calculado fica bem fácil cumprir o plano, basta ter disciplina de pagamento e manter os gastos mensais dentro do teto do seu orçamento. O que muitos não percebem é que o método de planejamento que te tirou das dívidas é basicamente o mesmo que pode te ajudar a enriquecer, ou ao menos criar uma “gordurinha” para emergências ou investimentos.

Tudo o que você precisa é transformar o seu exercício de fim de ciclo de endividamento em cultura de investimento, ou seja, assim que o pagamento das dívidas acabarem automaticamente inicia-se o ciclo de investimento. Mas como fazer isso? Confira em nosso post Como Transformar o endividamento em investimento:

Mantendo a metodologia.

Este é o momento mais delicado, pois agora você não possui dívidas, está com o nome limpo no SPC e com crédito renovado na praça, ou seja, é incrivelmente fácil abandonar tudo neste momento. Tenha muito cuidado, de verdade!

Nós mês seguinte ao pagamento da última parcela da dívida é importante que você efetue um deposito em sua poupança ou conta de investimento no mesmo valor do parcelamento da dívida que agora foi quitada, este é o começo de sua cultura de investimento e é exatamente por isso que neste mês em especial é imprescindível que o depósito seja realizado, pois a partir disso você inicia a construção do mindset que transforma a saída do endividamento em cultura do investimento.

Selecionando o melhor investimento.

Selecionar o melhor investimento pode parecer complexo, mas fique calmo pois na verdade selecionar um investimento pode ser muito mais simples do que se imagina.

Para começar a analisar o melhor investimento é super importante analisar 3 fatores distintos, sempre sendo sensato e realista;

– Qual o seu valor inicial de investimento,

– Qual o nível de risco que você está disposto a correr,

– Qual retorno sobre o investimento você espera ter.

Agora que você já definiu os fatores que definirão seu investimento é só escolher o tipo de investimento que se adequa a sua necessidade, para ser mais claro você pode escolher entre inúmeros tipos diferentes de investimento como Tesouro Direto, LCI/LCA, CDB/LC, títulos públicos, fundos de investimento, ações, moedas, entre outros.

Muito cuidado pois tão importante quando o investimento que você vai realizar é o local onde este investimento será realizado, escolha com cuidado pois as taxas praticadas por algumas empresas que administram investimentos podem simplesmente minar a sua hipótese de lucros, invalidando o investimento em si, criando o famoso efeito “poupança”.

Alias esqueça a poupança, com a atual inflação brasileira investir na poupança é perder dinheiro, simples assim. A poupança só é ótima como carteira segura, possibilitando que você colete recursos de forma simplificada.

 

Diversificando as possibilidades

Após ter seu primeiro investimento realizado e solidificado é hora de começar a trabalhar na eficiência da obtenção de lucros e contenção de riscos, a diversificação é a chave para isto!

Diversificar significa que você possui mais de uma classe de investimentos, por exemplo tesouro direto e ações na Ibovespa. A principal qualidade da diversificação é que você obtém maior controle sobre o risco atrelado a seus investimentos de forma geral e também fica aberto a novas oportunidades que o mercado possa vir a apresentar cotidianamente.

 

Ter controle é criar oportunidades

Como investidor é imprescindível que você mantenha o controle diário sobre seus investimentos e rendimentos, isso diminui o risco atrelado ao fator tempo e também te deixa de olhos sempre abertos a novas oportunidades que o mercado apresente a você.

Mantenha um controle simples de valor investido, ganhos, retiradas e oscilações do mercado. É um trabalho simples, e inclusive existem muitos modelos prontos de controle para download na internet.

 

Agora que você transformou seu endividamento em cultura do investimento é só manter o foco, a paciência e com o passar do tempo melhorar as suas habilidades neste jogo monetário super dinâmico e até mesmo divertido, para assim construir o tão sonhado caminho da prosperidade financeira que irá leva-lo ao enriquecimento. Gostou do post? Comente!