5 dicas para controlar a dívida do cartão de crédito

A dívida no cartão de crédito é uma das mais comuns entre os consumidores. A facilidade de fazer os pagamentos com o cartão e de utilizar o pagamento mínimo, fazendo com que a dívida “role” para o próximo mês, acaba sendo muito atrativa, principalmente em períodos de um maior aperto financeiro. Porém, como os juros são muito altos também é fácil acabar perdendo o controle desta dívida e ela se tornar aparentemente difícil de ser eliminada.

Mas isso não é motivo para se desesperar! Com algumas mudanças simples na sua rotina financeira é perfeitamente possível pagar esta dívida, retomar o controle do seu cartão de crédito e voltar aos trilhos da saúde financeira.

Confira no post a seguir 5 dicas para controlar sua dívida do cartão de crédito.

1) Faça um rigoroso controle das entradas e saídas

O primeiro passo para reconhecer qualquer tipo de dívida é fazer um rigoroso controle de entradas e saídas do seu dinheiro. A maioria das pessoas não tem a noção exata de quanto estão recebendo e quanto estão gastando todos os meses e, por isso, acabam tendo que buscar empréstimos.

Por isso, a partir de agora, discrimine detalhadamente todas as suas entradas de dinheiro: salários, pagamentos não-fixos e qualquer outro tipo de remuneração. Da mesma maneira, detalhe também os gastos fixos com aluguel, parcelas de financiamentos, gastos com alimentação, educação, etc.

Esse controle pode ser feito através de planilhas de Excel, um software ou até mesmo manualmente. O importante é escolher um meio que seja confortável e que o mantenha disciplinado.

2) Defina os gastos prioritários

Uma vez definidas as suas entradas e saídas você saberá exatamente o quanto está recebendo e o quanto está gastando. Agora é a hora de definir, dentre os gastos que listou, quais são prioritários, aqueles que são inegociáveis todos os meses. Este tipo de prioridade varia de pessoa para pessoa, mas geralmente são aqueles referentes à moradia, educação dos filhos, alimentação, entre outros.

3) Elimine os supérfluos

Como você está com dívidas no cartão de crédito, provavelmente os gastos estão maiores do que as entradas de dinheiro. Por esse motivo, agora é importante eliminar os custos que possam ser cortados, os chamados supérfluos. Tudo aquilo que não é prioritário está passível de ser eliminado e será este corte que dará às suas finanças uma sobra de caixa, o que será fundamental para o controle das dívidas do seu cartão.

4) Pare de usar o cartão

Se as dívidas do seu cartão de crédito já estão muito altas e você ainda está pagando financiamentos referentes aos meses anteriores, é importante que pare de usá-lo, pelo menos até as dívidas estares controladas. Isto não significa que você não possa utilizá-lo no futuro ou em uma emergência, mas dê preferência por “zerar” a dívida primeiro.

5) Renegocie com a operadora

Os juros do cartão de crédito geralmente são bastante altos, acima da maioria dos outros tipos de financiamento. Por isso mesmo, as operadoras costumam estar dispostas a renegociar as dívidas dos seus usuários, especialmente quando elas estão muito altas. Não hesite em buscar esta renegociação.

Agora que você já tem um rigoroso controle das suas entradas e saídas, já eliminou gastos supérfluos e já sabe qual excedente de caixa tem por mês, é possível saber também o quanto pode gastar mensalmente num financiamento renegociado. Busque uma forma de pagar que seja compatível com suas finanças e no menor tempo possível, para que os juros altos não afetem tanto o valor a ser pago no financiamento.

Devido aos juros altos, as dívidas no cartão de crédito podem se tornar uma grande complicação nas suas finanças pessoais. Porém, com disciplina e controle é possível eliminar estas dívidas e retomar o caminho da sua saúde financeira. A renegociação também é muito importante, especialmente quando a dívida está alta.

Quer compartilhar com outros leitores alguma dica para controlar as dívidas no cartão de crédito? Divida suas experiências. Deixe seu comentário!