10 dicas para ter um melhor relacionamento com seu dinheiro

Nunca considerou fazer uma gestão mais séria das suas finanças pessoais? Pois você deveria começar a fazer isso desde já! Uma boa gestão financeira só pode lhe trazer vantagens. Não seria ótimo não ter mais surpresas desagradáveis quando a fatura do cartão chega? E não ter que pagar juros por entrar no limite do cheque especial? Isso sem contar na segurança de ter um dinheiro investido para o futuro ou mesmo para a realização de um sonho como morar fora, comprar uma casa, fazer uma viagem, trocar de carro…

 

Ficou animado mas tem medo de não conseguir? Pois pode deixar essa preocupação pra lá! Reunimos nesse post algumas dicas simples, que você pode colocar em prática agora mesmo, e capazes de lhe ajudar a ter uma relação muito melhor com o seu dinheiro. Confira:

 

1. Faça um planejamento
Não existe gestão sem planejamento e isso não é diferente quando falamos de finanças pessoais. Se você quer ter uma vida financeira saudável, precisa planejar seu mês. Sente por um tempo, some todas as suas receitas (entradas de dinheiro) garantidas e liste todos os gastos que você já sabe que terá. Não esqueça de incluir uma verba para seus gastos pessoais como lazer e alimentação e também, se possível, de separar uma parte para guardar.

 

2. Estabeleça tetos de gasto
Na hora do planejamento, pense em limites por tipos de gastos. Priorize os gastos essenciais, como aluguel, luz, água, transporte e alimentação e destine a maior parte das suas receitas pra eles. O segundo maior volume de gastos deve ir para lazer, saídas com os amigos, restaurantes, academia e outros. Por último, mas não menos importante, separe um valor para suas finanças, seja para o pagamento de dívidas ou para investimentos.

 

3. Conte com uma ferramenta para lhe ajudar
A melhor forma de organizar o seu planejamento e manter os seus gastos dentro desses tetos é contar com uma ferramenta para lhe ajudar. Essa ferramenta pode ser desde um caderno (se você for mais tradicional), até uma planilha no seu computador ou um aplicativo no seu celular. O importante é manter os dados atualizados e ir acompanhando ao longo do mês para se manter conforme o planejado.

 

4. Procure gastar menos do que ganha
Está é a dica mais simples e, para muitos, a mais difícil de seguir. Na hora de se planejar, conte com os seus ganhos e evite contar com o dinheiro de empréstimos e limites.

 

5. Está com dívidas? Renegocie do jeito certo
Não é porque você tem dívidas, que deve desistir de cuidar das suas finanças pessoais. Procure encontrar formas de ir quitando esses valores. O primeiro passo é levantar quanto e pra quem você deve. Depois, procure esses credores e tente negociar formas para o pagamento dessas dívidas que se encaixem no seu orçamento. Se você só puder pagar uma conta por vez, foque naquelas que têm taxas de juros mais altas.

 

6. Não gaste dinheiro extra
Saque de contas inativas do FGTS, restituição de imposto de renda e outras receitas extras são sempre uma alegria. Mas, não caia na tentação de sair gastando tudo. Se você tem dívidas, priorize pagar estas dívidas. Se você não tem, procure depositar uma parte desse montante na sua reserva de emergências ou fazer um investimento.

 

7. Fuja das tentações
Seu banco lhe ofereceu um empréstimo com juros baratos? Aquele carro novo que você deseja está com condições especiais? Pense bem antes de cair em ofertas tentadoras. Analise as condições, veja se realmente cabe no seu orçamento e lembre-se que um prazer momentâneo não deve comprometer seu futuro.

 

8. Tenha uma reserva para emergências
Por mais que você planeje e controle suas finanças pessoais, imprevistos acontecem. Mantenha uma reserva de dinheiro para esses momentos, para que você não precise recorrer a empréstimos bancários ou a ajuda de parentes e amigos na hora do aperto.

 

9. Pense no futuro
Não deixe para pensar no futuro só lá na frente… Comece desde já a se planejar para a sua aposentadoria, por exemplo. Invista em uma previdência privada, um fundo de investimento ou até mesmo na poupança (caso você seja muito conservador). Quanto antes você começar, menos precisará investir todos os meses e melhor será a sua condição quando a idade chegar.

 

10. Tenha disciplina e comprometimento
Essa é a chave do sucesso! Para seguir todas essas dicas e ter sucesso na gestão das suas finanças pessoais, é importante que você seja disciplinado e se comprometa com seus objetivos financeiros.